TRANSCRIÇÃO

Kurth Reis of San Francisco, California, has been through many hard times in his life.

Lately, however, he says he just wants to make people happy by making bubbles.

You can watch him perform his bubble art for hours at a time around the city’s streets and in its parks. Sometimes he puts out a glass container called a tip jar. People who watch his show can drop money into it if they want.

The 48-year old Reis served in the military as a young man. Later in life he was found guilty of a crime and served time in prison. That left him with few close human connections.

Then, in 2018, Reis had a serious motorcycle accident and spent time in a hospital. The accident affected him deeply, body and spirit.

He had several medical operations. Reis said he felt like he was “reborn” each time he woke after an operation. Following 88 days in the hospital, Reis was released and felt ready to change his ways, he said.

The bubble performances make him happy.

“It’s peaceful. I mean, I can’t really explain it, you know what I mean? Whether I had my tip jar out or not, I just, I can make bubbles. I could make ‘em until, you know, until I couldn’t make them anymore, it seems like.”

Bo Smokoska recently watched Reis making bubbles in the part of San Francisco called The Embarcadero.

“He’s bringing joy to so many people,” he said.

If the weather is good for bubbles, Reis makes a special mixture that can make bubbles the size of small car.

The mixture contains mostly water and soap. He also adds two other substances that thicken the liquid. Then, he is ready to perform.

Humidity, or the amount of water in the air, is good for bubbles. So, he does not perform on very dry days. To make his large bubble, he puts a small rope hanging from two long sticks into the bubble mixture. As he removes it, he opens his arms wide and the bubbles begin to form. Once enough air is inside the bubble he moves his arms back together to set the bubble free. Some people feel it looks like a bubble “ballet,” a kind of dance.

Sometimes Reis performs on Alcatrez island near San Francisco. The site holds the famous former prison and sees many visitors each year. Reis has found as much as $150 in his tip jar after a day of performances there.

While Reis may seem like a bubble-making expert, he only got started in April 2020.

His girlfriend, Kelly Sullivan, gave him a bubble-making “gun” that would make many small bubbles at once. Reis took the gun and made it even better, so it could make 1,000 bubbles per minute. However, that was not enough, so he started trying to make larger bubbles.

“It’s science, but it’s also an art. You know? People have told me, I’m like, an artist. Yeah, OK. I’m just a guy who makes bubbles.”

Reis has been able to support himself with donations from crowds that watch him perform. But, money is not what stirs him to make bubbles. He feels his art is useful in more important ways. Not long ago, a woman spoke to Reis after a performance, he said. She told him that his bubbles had lifted her spirit when her dad died.

Reis can see smiles rise from under the face covers worn by those watching him perform. Children cheer and clap their hands.

Reis said such reactions make him feel like an essential worker whose job is to spread joy during the health crisis. He seems to have made peace with his past.

“I don’t ever look back,” Reis said. “I can’t save the world. I’m not trying to. Just trying to put a smile on somebody’s face by doing some bubbles.”

I’m Caty Weaver.

TRADUÇÃO

Kurth Reis, de São Francisco, Califórnia, passou por muitos momentos difíceis em sua vida.

Ultimamente, porém, ele diz que só quer deixar as pessoas felizes fazendo bolhas.

Você pode vê-lo realizar sua arte de bolha por horas a fio pelas ruas da cidade e em seus parques. Às vezes, ele põe para fora um recipiente de vidro chamado frasco de gorjeta. As pessoas que assistem ao programa dele podem gastar dinheiro nele, se quiserem.

Reis, de 48 anos, serviu no exército quando jovem. Mais tarde na vida, ele foi considerado culpado de um crime e cumpriu pena na prisão. Isso o deixou com poucas conexões humanas próximas.

Então, em 2018, Reis sofreu um grave acidente de motocicleta e ficou internado em um hospital. O acidente o afetou profundamente, corpo e espírito.

Ele passou por várias operações médicas. Reis disse que se sentia como se “renascesse” cada vez que acordava após uma operação. Depois de 88 dias no hospital, Reis teve alta e se sentiu pronto para mudar seus hábitos, disse ele.

O desempenho da bolha o deixa feliz.

“É pacífico. Quer dizer, eu realmente não consigo explicar, sabe o que quero dizer? Independentemente de eu ter tirado meu frasco de gorjeta ou não, eu simplesmente posso fazer bolhas. Eu poderia fazê-los até, você sabe, até que eu não pudesse mais fazê-los, ao que parece. “

Bo Smokoska assistiu recentemente a Reis fazendo bolhas na parte de São Francisco chamada The Embarcadero.

“Ele está trazendo alegria para tantas pessoas”, disse ele.

Se o tempo está bom para bolhas, Reis faz uma mistura especial que pode fazer bolhas do tamanho de um carro pequeno.

A mistura contém principalmente água e sabão. Ele também adiciona duas outras substâncias que engrossam o líquido. Então, ele está pronto para atuar.

A umidade, ou a quantidade de água no ar, é boa para bolhas. Então, ele não se apresenta em dias muito secos. Para fazer sua grande bolha, ele coloca uma pequena corda pendurada em duas varas compridas na mistura da bolha. Ao removê-lo, ele abre bem os braços e as bolhas começam a se formar. Uma vez que ar suficiente esteja dentro da bolha, ele move os braços juntos para liberar a bolha. Algumas pessoas acham que se parece com um “ballet” de bolhas, uma espécie de dança.

Às vezes Reis se apresenta na ilha de Alcatrez, perto de São Francisco. O local abriga a famosa antiga prisão e recebe muitos visitantes todos os anos. Reis encontrou até US $ 150 em seu pote de gorjetas depois de um dia de apresentações lá.

Embora Reis possa parecer um especialista em criação de bolhas, ele só começou em abril de 2020.

Sua namorada, Kelly Sullivan, deu-lhe uma “arma” de fazer bolhas que faria muitas pequenas bolhas de uma vez. Reis pegou a arma e a tornou ainda melhor, para que pudesse fazer 1.000 bolhas por minuto. No entanto, isso não foi suficiente, então ele começou a tentar fazer bolhas maiores.

“É ciência, mas também é uma arte. Você sabe? As pessoas me disseram, eu sou tipo um artista. Sim, ok. Eu sou apenas um cara que faz bolhas. ”

Reis tem conseguido se sustentar com doações de multidões que o assistem se apresentar. Mas não é o dinheiro que o leva a fazer bolhas. Ele sente que sua arte é útil de maneiras mais importantes. Há pouco tempo, uma mulher falou com Reis depois de uma apresentação, disse ele. Ela disse a ele que suas bolhas levantaram seu espírito quando seu pai morreu.

Reis pode ver os sorrisos surgindo sob as cobertas do rosto usadas por aqueles que o assistem atuar. Crianças comemoram e batem palmas.

Reis disse que tais reações o fazem sentir-se como um trabalhador essencial, cujo trabalho é espalhar alegria durante a crise de saúde. Ele parece ter feito as pazes com seu passado.

“Eu nunca olho para trás”, disse Reis. “Não posso salvar o mundo. Não estou tentando. Só estou tentando colocar um sorriso no rosto de alguém fazendo algumas bolhas.”

Eu sou Caty Weaver.

← Voltar para intermediário