TRANSCRIÇÃO

Todd: Rachel, I thought we would talk a little bit about items and their shelf life, like how long will you keep something? For example, like a book or clothing, because yesterday I was talking to my students and they were surprised when I admitted that the shirt I was wearing, I had had for over 10 years. Now, they’re young and they can’t imagine that.

Rachel: No, that might be a function of being young.

Todd: Right, exactly.

Rachel: Because their clothes of 10 years ago are obviously too small.

Todd: Yeah.

Rachel: It depends on the clothes.

Todd: Do you like to keep your clothes a long time?

Rachel: If I really like them, I might.

Todd: Yeah. How often do you toss out your clothes?

Rachel: I toss out clothes once or twice a year. I’ll go through my wardrobe and throw out things that are too small or have started to look shabby. But there are other things that I just keep year after year after year, probably things people don’t see as often like pajamas might last a little longer.

Todd: Yeah.

Rachel: Some people advise that if you haven’t worn something for six months, you should throw it out, but that seems to me to be not logical, given that there are four seasons and they last a year. If you haven’t worn something for a year, maybe you should consider throwing it out. But yeah, definitely, at the start of the season, not in the opposite season. You have to think about the weather.

Todd: Yeah. What about food? We live in Japan. We’re both teachers in Japan. One thing I often wonder about is the sashimi and the sushi, the raw fish. How long can you keep it before you eat it? They say you’re supposed to have it that night, but I sometimes eat it the next morning or even for lunch.

Rachel: With fish, as well as other meats, I think it’s very easy to tell, because you can tell by the smell whether something’s good or not. I actually think that rice is more dangerous.

Todd: Oh really?

Rachel: Yeah, because it will grow bacteria. Because it’s been warm, it will grow bacteria easily at room temperature. The rice is the part you need to be careful about.

Todd: Oh. Well what about other foods? Like are you somebody who’s really strict about the expiration date?

Rachel: I’m not. I think the expiration date on most products errs on the side of safety. And another thing is people confuse the best by date with the expiring date.

Todd: Right.

Rachel: The best by date is just about freshness, flavor. For example with spices …

Todd: And that’s the date they put on the package in the store.

Rachel: That’s often the date that people go by.

Todd: Sell by, yeah.

Rachel: Yeah, sell by and best by. For example spices might have a best by date. After that, they might plump a little, they might lose a little flavor, but they’re not dangerous.

Todd: You can still eat it.

Rachel: You can still use them, yeah.

Todd: My rule is always three days. So, I’ll eat anything if it’s within … except for meat, maybe, but anything if it’s within three days of the expiration date or the sell-by date on the store’s …

Rachel: Oh, I think that matters … To me it makes an enormous difference what it is. For example, moyashi, which is bean sprouts, I’ll eat them on the day or the day after, but not after that. They start getting bad really quickly. But, for example, a jar of pickles, that’s going to last much longer than the three days after.

Todd: Right. I think the big one, I guess, you’re right about time, is dairy. Milk is obvious, because milk you can smell. But cheese …

Rachel: But on the other hand, it just turns into yogurt.

Todd: Right, yes. So that’s the other one is yogurt. So yogurt, I’ll see it in the fridge and I’m like, “How long can I keep this?” Like sometimes it’ll be past the expiration date, but it smells fine, it looks fine.

Rachel: Well, yogurt is soured milk, so it’s difficult to say at which point it sours, because it’s already sour.

Todd: Yeah, and cheese too lasts forever it seems like.

Rachel: Pretty much. You can see the mold on cheese.

Todd: Yeah. So what about if you see bread and there’s a little mold on the bread?

Rachel: No.

Todd: Are you old school? Will you cut around it?

Rachel: No. I used to and I used to cut the mold off cheese, but having learned more about visible mold is only a small amount of it and parts of mold you can’t see are branching into the food.

Todd: Oh, I see.

Rachel: Yeah. So that makes it a little dodgier. So, no I probably wouldn’t eat bread that had any kind of mold on it. And I’m dodgy about cheese to. That’s got the wrong sort of mold on it.

Todd: Right.

Rachel: There’s the right sort of mold like a blue cheese, and that’s fine.

Todd: Right. And I should clarify here, neither of us are medical professionals.

Rachel: Don’t take this advise.

Todd: We’re just talking about our own habits here, so …

Rachel: Another thing that …

Todd: What about juice? What about juice? Like how long can you keep juice? Can you smell when juice is bad?

Rachel: I don’t usually buy juice, so I don’t really know.

Todd: Oh, yeah.

Rachel: Maybe you can smell it.

Todd: Maybe you can smell it.

Rachel: Yeah, I’d probably toss juice because I’m not experienced enough with it, obviously, to have made my own mind up about it, so I’d probably go by the date with that one.

Todd: What’s interesting is when you see some foods that you think would last forever, but actually they won’t, they just have an expiration date that’s way in the future, like canned goods.

Rachel: Yes.

Todd: Sometimes it’s surprising when you’re like, “Oh, there actually is an expiration date on there.”

Rachel: There is.

Todd: But it’s way in the future.

Rachel: It’s way in the future, as long as the can’s not dented, I think …

Todd: Or rusty, right?

Rachel: … is the rule for that. Yeah.

Todd: Yeah. Interesting topic.

TRADUÇÃO

Todd: Rachel, pensei em conversar um pouco sobre os itens e sua vida útil, por exemplo, por quanto tempo você vai guardar algo? Por exemplo, como um livro ou uma roupa, porque ontem eu estava conversando com meus alunos e eles ficaram surpresos quando eu admiti que a camisa que eu estava usando, eu tinha há mais de 10 anos. Agora, eles são jovens e não podem imaginar isso.

Rachel: Não, isso pode ser uma função de ser jovem.

Todd: Certo, exatamente.

Rachel: Porque suas roupas de 10 anos atrás são obviamente muito pequenas.

Todd: Sim.

Rachel: Depende das roupas.

Todd: Você gosta de guardar suas roupas por muito tempo?

Rachel: Se eu realmente gostar deles, eu gosto.

Todd: Sim. Com que frequência você joga fora suas roupas?

Rachel: Eu jogo roupas fora uma ou duas vezes por ano. Vou vasculhar meu guarda-roupa e jogar fora coisas que são muito pequenas ou que começaram a ficar maltrapilhas. Mas há outras coisas que guardo ano após ano após ano, provavelmente coisas que as pessoas não veem com tanta frequência como o pijama podem durar um pouco mais.

Todd: Sim.

Rachel: Algumas pessoas aconselham que se você não usa nada há seis meses, jogue fora, mas isso não me parece lógico, já que são quatro temporadas e duram um ano. Se você não usa algo há um ano, talvez deva considerar jogá-lo fora. Mas sim, definitivamente, no início da temporada, não na temporada oposta. Você tem que pensar sobre o tempo.

Todd: Sim. E quanto à comida? Vivemos no Japão. Somos ambos professores no Japão. Uma coisa que sempre me pergunto é o sashimi e o sushi, o peixe cru. Por quanto tempo você pode mantê-lo antes de comê-lo? Dizem que é suposto comer naquela noite, mas às vezes como na manhã seguinte ou mesmo no almoço.

Rachel: Com peixe, assim como com outras carnes, eu acho muito fácil dizer, porque você pode dizer pelo cheiro se algo está bom ou não. Na verdade, acho que o arroz é mais perigoso.

Todd: Ah, é mesmo?

Rachel: Sim, porque vai desenvolver bactérias. Como está quente, ele desenvolverá bactérias facilmente em temperatura ambiente. O arroz é a parte com a qual você precisa ter cuidado.

Todd: Oh. Bem, e quanto a outros alimentos? Tipo, você é realmente rígido quanto à data de validade?

Rachel: Não estou. Acho que a data de validade da maioria dos produtos peca pelo lado da segurança. E outra coisa é que as pessoas confundem o melhor por data com a data de vencimento.

Todd: Certo.

Rachel: O melhor por data é apenas sobre frescor, sabor. Por exemplo, com especiarias …

Todd: E essa é a data que eles colocam na embalagem da loja.

Rachel: Geralmente essa é a data que as pessoas passam.

Todd: Venda por, sim.

Rachel: Sim, venda por e melhor por. Por exemplo, especiarias podem ter uma data de validade. Depois disso, eles podem engordar um pouco, podem perder um pouco o sabor, mas não são perigosos.

Todd: Você ainda pode comê-lo.

Rachel: Você ainda pode usá-los, sim.

Todd: Minha regra é sempre três dias. Então, comerei qualquer coisa se estiver dentro de … exceto carne, talvez, mas qualquer coisa se estiver dentro de três dias da data de validade ou da data de validade na loja …

Rachel: Oh, eu acho que isso importa … Para mim faz uma enorme diferença o que é. Por exemplo, moyashi, que é broto de feijão, eu comerei no dia ou no dia seguinte, mas não depois. Eles começam a ficar ruins muito rapidamente. Mas, por exemplo, uma jarra de picles, que vai durar muito mais do que três dias depois.

Todd: Certo. Eu acho que o grande, eu acho, você está certo na hora, são os laticínios. O leite é óbvio, porque você pode sentir o cheiro do leite. Mas queijo …

Rachel: Mas por outro lado, só vira iogurte.

Todd: Certo, sim. Então esse é o outro iogurte. Então, iogurte, vejo na geladeira e fico tipo, “Por quanto tempo posso guardar isso?” Como às vezes a data de validade vai passar, mas cheira bem, parece bem.

Rachel: Bem, iogurte é leite azedo, então é difícil dizer em que ponto ele azeda, porque já está azedo.

Todd: Sim, e o queijo também dura para sempre, parece.

Rachel: Basicamente. Você pode ver o molde no queijo.

Todd: Sim. E se você vir pão e houver um pouco de bolor nele?

Rachel: Não.

Todd: Você é da velha escola? Você vai contornar isso?

Rachel: Não. Eu costumava cortar e cortar o molde do queijo, mas tendo aprendido mais sobre o molde visível é apenas uma pequena quantidade dele e partes do molde que você não pode ver estão se ramificando na comida.

Todd: Oh, entendo.

Rachel: Sim. Então isso o torna um pouco mais astuto. Portanto, provavelmente não comeria pão que tivesse qualquer tipo de mofo. E também duvido do queijo. Isso tem o tipo errado de molde.

Todd: Certo.

Rachel: Existe o tipo certo de mofo como o queijo azul, e tudo bem.

Todd: Certo. E devo esclarecer aqui, nenhum de nós é profissional médico.

Rachel: Não aceite este conselho.

Todd: Estamos apenas falando sobre nossos próprios hábitos aqui, então …

Rachel: Outra coisa que …

Todd: E quanto ao suco? Que tal suco? Tipo, por quanto tempo você consegue manter o suco? Você consegue cheirar quando o suco faz mal?

Rachel: Eu não costumo comprar suco, então eu realmente não sei.

Todd: Oh, sim.

Rachel: Talvez você possa sentir o cheiro.

Todd: Talvez você possa sentir o cheiro.

Rachel: Sim, eu provavelmente jogaria suco porque não tenho experiência o suficiente com isso, obviamente, para ter feito minha própria opinião sobre isso, então provavelmente iria até a data com isso.

Todd: O que é interessante é quando você vê alguns alimentos que você acha que durariam para sempre, mas na verdade não duram, eles apenas têm uma data de validade que fica no futuro, como enlatados.

Rachel: Sim.

Todd: Às vezes é surpreendente quando você fica tipo, “Oh, na verdade existe uma data de validade aí.”

Rachel: Existe.

Todd: Mas está no futuro.

Rachel: É bem no futuro, contanto que a lata não esteja amassada, eu acho …

Todd: Ou enferrujado, certo?

Rachel: … é a regra para isso. Sim.

Todd: Sim. Tópico interessante.

← Voltar para avançado