TRANSCRIÇÃO

Hi. I’m here to talk to you about the importance of praise, admiration and thank you, and having it be specific and genuine.

And the way I got interested in this was, I noticed in myself, when I was growing up, and until about a few years ago, that I would want to say thank you to someone, I would want to praise them, I would want to take in their praise of me and I’d just stop it. And I asked myself, why? I felt shy, I felt embarrassed. And then my question became, am I the only one who does this? So, I decided to investigate.

I’m fortunate enough to work in the rehab facility, so I get to see people who are facing life and death with addiction. And sometimes it comes down to something as simple as, their core wound is their father died without ever saying he’s proud of them. But then, they hear from all the family and friends that the father told everybody else that he was proud of him, but he never told the son. It’s because he didn’t know that his son needed to hear it.

So my question is, why don’t we ask for the things that we need? I know a gentleman, married for 25 years, who’s longing to hear his wife say, “Thank you for being the breadwinner, so I can stay home with the kids,” but won’t ask. I know a woman who’s good at this. She, once a week, meets with her husband and says, “I’d really like you to thank me for all these things I did in the house and with the kids.” And he goes, “Oh, this is great, this is great.” And praise really does have to be genuine, but she takes responsibility for that. And a friend of mine, April, who I’ve had since kindergarten, she thanks her children for doing their chores. And she said, “Why wouldn’t I thank it, even though they’re supposed to do it?”

So, the question is, why was I blocking it? Why were other people blocking it? Why can I say, “I’ll take my steak medium rare, I need size six shoes,” but I won’t say, “Would you praise me this way?” And it’s because I’m giving you critical data about me. I’m telling you where I’m insecure. I’m telling you where I need your help. And I’m treating you, my inner circle, like you’re the enemy. Because what can you do with that data? You could neglect me. You could abuse it. Or you could actually meet my need.

And I took my bike into the bike store — I love this — same bike, and they’d do something called “truing” the wheels. The guy said, “You know, when you true the wheels, it’s going to make the bike so much better.” I get the same bike back, and they’ve taken all the little warps out of those same wheels I’ve had for two and a half years, and my bike is like new. So, I’m going to challenge all of you. I want you to true your wheels: be honest about the praise that you need to hear. What do you need to hear? Go home to your wife — go ask her, what does she need? Go home to your husband — what does he need? Go home and ask those questions, and then help the people around you.

And it’s simple. And why should we care about this? We talk about world peace. How can we have world peace with different cultures, different languages? I think it starts household by household, under the same roof. So, let’s make it right in our own backyard. And I want to thank all of you in the audience for being great husbands, great mothers, friends, daughters, sons. And maybe somebody’s never said that to you, but you’ve done a really, really good job. And thank you for being here, just showing up and changing the world with your ideas.

Thank you.

TRADUÇÃO

Oi. Estou aqui para falar sobre a importância do elogio, da admiração e do agradecimento, e de que seja específico e genuíno.

E a maneira como me interessei por isso foi que percebi em mim mesmo, quando estava crescendo, e até cerca de alguns anos atrás, que gostaria de agradecer a alguém, gostaria de elogiá-lo, gostaria de para receber seus elogios a mim e eu simplesmente pararia com isso. E eu me perguntei, por quê? Eu me senti tímido, me senti envergonhado. E então minha pergunta se tornou, eu sou o único que faz isso? Então, decidi investigar.

Tenho a sorte de trabalhar na clínica de reabilitação, então posso ver pessoas que estão enfrentando a vida e a morte com o vício. E às vezes tudo se resume a algo tão simples como, a ferida central é que seu pai morreu sem nunca dizer que está orgulhoso deles. Mas então, eles ouvem de toda a família e amigos que o pai disse a todos que estava orgulhoso dele, mas nunca disse ao filho. É porque ele não sabia que seu filho precisava ouvir.

Então, minha pergunta é: por que não pedimos as coisas de que precisamos? Eu conheço um senhor, casado há 25 anos, que anseia por ouvir sua esposa dizer: “Obrigado por ser o ganha-pão, para que eu possa ficar em casa com as crianças”, mas não quer perguntar. Eu conheço uma mulher que é boa nisso. Ela, uma vez por semana, se encontra com o marido e diz: “Eu realmente gostaria que você me agradecesse por todas essas coisas que fiz em casa e com as crianças.” E ele disse: “Oh, isso é ótimo, isso é ótimo.” E o elogio realmente precisa ser genuíno, mas ela assume a responsabilidade por isso. E uma amiga minha, April, que tenho desde o jardim de infância, ela agradece aos filhos por fazerem suas tarefas. E ela disse: “Por que eu não agradeceria, mesmo que eles devam fazer isso?”

Então, a questão é: por que eu estava bloqueando isso? Por que outras pessoas o estavam bloqueando? Por que posso dizer: “Vou levar meu bife mal passado, preciso de sapatos tamanho seis”, mas não direi: “Você me elogia assim?” E é porque estou fornecendo dados essenciais sobre mim. Estou dizendo a você onde estou inseguro. Estou dizendo onde preciso de sua ajuda. E estou tratando você, meu círculo íntimo, como se você fosse o inimigo. Porque o que você pode fazer com esses dados? Você poderia me negligenciar. Você pode abusar disso. Ou você pode realmente atender à minha necessidade.

E eu levei minha bicicleta para a loja de bicicletas – eu adoro isso – a mesma bicicleta, e eles fariam algo chamado “retificar” as rodas. O cara disse: “Sabe, quando você endireitar as rodas, vai tornar a moto muito melhor.” Eu recebo a mesma bicicleta de volta, e eles tiraram todas as pequenas dobras das mesmas rodas que eu tive por dois anos e meio, e minha bicicleta está como nova. Então, vou desafiar todos vocês. Eu quero que você siga as suas regras: seja honesto sobre os elogios que você precisa ouvir. O que você precisa ouvir? Vá para a casa de sua esposa – pergunte a ela, do que ela precisa? Vá para a casa do seu marido – do que ele precisa? Vá para casa, faça essas perguntas e ajude as pessoas ao seu redor.

E é simples. E por que devemos nos preocupar com isso? Falamos sobre paz mundial. Como podemos ter paz mundial com diferentes culturas, diferentes línguas? Acho que começa de casa em casa, sob o mesmo teto. Então, vamos consertar em nosso próprio quintal. E quero agradecer a todos vocês na audiência por serem ótimos maridos, ótimas mães, amigas, filhas, filhos. E talvez alguém nunca tenha dito isso a você, mas você fez um trabalho muito, muito bom. E obrigado por estar aqui, apenas aparecendo e mudando o mundo com suas ideias.

Obrigada.

← Voltar para avançado